Zika Virus – Conheça os Sintomas

O Zika Vírus é um “parente” do vírus da febre amarela e da dengue. Ele surgiu em 1947 e estava rodando o mundo até então chegar ao Brasil em 2014, provavelmente de algum turista que veio para a Copa do Mundo daquele ano.

A febre zika assemelha-se muito com a febre Chikungunya, porém, essa mais branda.

O mosquito Aedes aegypti é o principal responsável por transmitir a doença zika, que é uma infecção típica de países tropicais.

O Brasil vive, no atual momento, um surto da doença zika e, isso acontece, pois, a população não tem em seu organismo o antivírus da doença, com isso, os brasileiros não tem nenhuma imunidade contra essa virose, assim sendo, ela se espalhou rapidamente pelo Brasil formando uma epidemia.

 

Como é transmitido o Zika Vírus

A febre zika é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo responsável por transmitir a dengue, febre amarela e a febre chikungunya. Toda vez que o mosquito pica um macaco ou uma pessoa com o zika vírus, ele a partir de 10 dias vira um transmissor da doença através da picada.

Outras formas de transmissão do zika vírus foram estudadas, como por exemplo: transmissão da gestante para o bebê, transmissão pela saliva, transmissão pela urina, transmissão pelo leite materno e transmissão via transfusão sanguínea. Porém, nada muito significativo foi encontrado, sendo assim, apenas a picada pelo mosquito Aedes aegypti infectado tem evidências científicas de que ele é o principal responsável pelo contágio da doença.

 

Sintomas do Zika Vírus

Os sintomas do zika vírus aparecem de 3 a 12 dias após a picada do mosquito. Esse período é conhecido por incubação, que é onde se começa a apresentar as manifestações clínicas, que são: febre baixa por volta dos 38°- 38,5°, cefaleia (dores de cabeça), dores musculares e nas articulações, sendo que as mais comuns são: pontas dos dedos das mãos e dos pés. Além disso, também já foram analisados casos com sintomas como dor nos olhos, conjuntivite, coceira na pele, erupções vermelhas na pele e fotofobia.

Vale destacar que, de cada cinco pessoas infectadas com a febre zika, apenas uma irá desenvolver a doença. Outros problemas também estão ligados a febre zika, porém, menos comuns, como por exemplo: prisão de ventre, dor abdominal, tontura, perda de apetite, aftas e diarreia.

 

Alguns cuidados contra o Zika Vírus

A febre zika não é uma doença contagiosa, sendo assim, um paciente não tem, necessariamente, que ficar isolado de outras pessoas.

Os estudos da febre zika em relação a gravidez estão sendo tratados com urgência pelo Ministério da Saúde, isso devido ao número grande de casos que surgiram recentemente da Microcefalia. Eles poderiam estar ligados, com isso, a criança nasceria com má formação neurológica. Mas, nada ainda foi comprovado, porém, todo cuidado é pouco e se você for mulher, procure ter muito cuidado com relação à gravidez, até passar este surto que está presente no Brasil.

Além disso, estando ou não em um local que tenha grandes casos da doença zika, é importante tomar os devidos cuidados para evitar ser contaminado(a). Não deixe água parada, coloque areia nos vasos de plantas, limpe as calhas, coloque tela nas janelas, use repelentes, cuidado com terrenos baldios e, a sinal de quaisquer sintomas do zika vírus compareça imediatamente a um Posto de Saúde. Assim você protegerá, não só a si mesmo, como a sua família.

Tirou as suas dúvidas sobre a doença zika? Então, compartilhe estas informações com outras pessoas, pois todo o cuidado é pouco!


Atenção: O Dia de Saúde é um meio de divulgação, em linguagem acessível, sobre temas relacionados a saúde e bem estar. Toda a informação contida no site não deve ser utilizada para substituir qualquer diagnóstico ou prescrição médica. Recomendamos que o leitor sempre consulte um profissional de saúde.