Pré-natal: alimentos para evitar na gravidez

alimentos para evitar na gravidez

O pré-natal é o acompanhamento médico que deve ser realizado pela gestante assim que ela descobre a gestação.

Este processo envolve uma série de cuidados, exames e orientação que ajudam na manutenção da saúde e bem-estar da grávida, como também no desenvolvimento fetal.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o pré-natal inclua 8 consultas, sendo que o maior número de contatos entre a paciente e o médico influencia diretamente no sucesso da gestação por aumentar as chances de identificar e tratar condições potencialmente prejudiciais.

Portanto, o acompanhamento pré-natal é importante tanto para a gestante quanto para o bebê, sendo fundamental na manutenção da saúde de ambos.

Qual a importância do acompanhamento nutricional no pré-natal?

alimentos para evitar na gravidez
Foto de Matilda Wormwood no Pexels

Entre as práticas mais conhecidas do pré-natal destaca-se a realização dos exames ultrassonográficos para monitorar o desenvolvimento fetal, mas também para fins mais sentimentais, como descobrir o sexo do bebê e também vê-lo pela primeira vez.

dieta cetogenica

Além disso, o acompanhamento nutricional que ocorre no pré-natal é fundamental para a gestante, sendo benéfico por vários fatores como:

  • Controle do peso;
  • Avaliação da reserva nutricional e, quando necessário, prescrição de suplementos vitamínicos;
  • Definição de uma dieta balanceada e saudável que garante a nutrição adequação à mãe e ao bebê.

A orientação nutricional pode ser realizada pelo próprio obstetra que acompanha a gestação embora alguns casos demandem a assistência de um nutricionista.

Esse é o caso especialmente das mulheres que já apresentam problemas prévios, como disfunções na tireoide, hipertensão, diabetes, baixa imunidade e outros.

Quais alimentos devem ser evitados no pré-natal?

Existem diversos alimentos que devem ser evitados pelas gestantes, no entanto, as mudanças na alimentação não são imensas considerando a dieta de um adulto saudável.

Entre os principais itens que devem ser cortados destacam-se:

  • Peixes e moluscos crus, devido aos riscos de contaminação;
  • Ovo cru, por conta dos riscos de contaminação por Salmonella;
  • Carnes vermelhas, de frango ou de porco mal passadas;
  • Bebidas alcoólicas em geral;
  • Leite não pasteurizado e seus derivados, como queijos pastosos;
  • Salsichas, frios e outras carnes condimentadas;
  • Brotos crus;
  • Chás de ervas e suplementos;
  • Consumo de café deve se restringir a duas xícaras ao dia.

Na verdade, a lista de itens a serem evitados durante o pré-natal já indica também quais alimentos devem ser incluídos na dieta durante o período.

Deve-se evitar, por exemplo, alimentos gordurosos, como frituras, alimentos ultraprocessados, como salgadinhos, bolachas e enlatados, alimentos ricos em açúcar, como doces em geral, bem como as opções ricas em sódio, como os processados.

Por sua vez, devem ser inseridos na dieta opções in natura, como verduras, legumes e frutas.

Os cereais integrais, arroz, pães e massas (preferencialmente integrais), também podem ser ingeridos.

Leite e derivados podem aparecer em menores porções, da mesma forma que as carnes.

Portanto, uma dieta saudável para uma gestante tem a mesma base que para outras pessoas.

Pode ocorrer um aumento na quantidade, desde que não seja demasiado, pois para nutrir o bebê são necessárias apenas 300 calorias a mais por dia.

O ideal é que a orientação nutricional no pré-natal seja realizada pelo obstetra ou nutricionista, garantindo uma alimentação adequada, balanceada e saudável durante essa importante fase na vida da mulher.