Garra do Diabo (Harpagophytum Procumbens)

Garra do Diabo (Harpagophytum procumbens)

Garra do Diabo (Harpagophytum procumbens) é uma planta medicinal comumente usada para tratar o reumatismo, dor de garganta, osteoartrite, dores lombares e da coluna vertebral.

Os usos medicinais da Garra do Diabo são diversos.

O que é Garra do Diabo

De nome científico – Harpagophytum procumbens, também conhecida como pata do diabo, é uma planta nativa da África, nomeada devido ao seu fruto, coberta de ganchos que grudam nos animais para espalhar sementes.

Suas raízes são usadas para fazer medicamentos para aterosclerose, artrite, dor muscular, dor nas costas, tendinite, dor no peito, irritação ou queimaduras gastrointestinais, febre e enxaqueca.

Também é usada para cólicas menstruais, ajuda muito em situações de reações alérgicas, doenças renais e da bexiga.

Pode ser aplicada também na pele para tratar feridas. Essa planta é muito usada na Alemanha e na França.

Alguns pesquisadores acreditam que os efeitos terapêuticos da garra do diabo se referem aos seus principais componentes químicos glicosídeos e seus anéis de furânico e pirânico, que possuem efeitos de oxidação do substrato.

Contém flavonóides – luteolina e kaempferol, uma quinona denominada harpagoquinona, e dois fitoesteróis, estigmasterol e β-sitosterol.

O maior componente responsável pelo efeito antiinflamatório que é o iridóides.

Estão presentes o tetrassacarídeo denominado estaquiose (encontrado em feijão verde e soja), pequenas quantidades de carboidratos, como rafinose, sacarose e alguns monossacarídeos.

Os triterpenos encontrados são principalmente ácido ursólico (um composto bioativo que atua no combate ao câncer encontrado na casca da maçã), ácido oléico e ácido 3-β-acetil oleico.  

A planta também traz minerais, como zinco, silício, cálcio, selênio, fósforo, potássio, magnésio, ferro, manganês e cromo.

Seus tubérculos e suas raízes contêm uma mistura heterogênea de substancias, que constituem propriedades analgésicas e antiinflamatórias .

Garra do Diabo (Harpagophytum procumbens)

Benefícios da Garra do Diabo

Seus benefícios são inúmeros. O chá de garra do diabo é indicado para tratar irritação estomacal, perda de apetite, colesterol alto, gota, enxaqueca, dores de cabeça, alergia e controlar níveis de açúcar no sangue.

Seu uso tópico: curar úlceras, bolhas e lesões. O efeito anti inflamatório se dá devido ao extrato aquoso encontrado na planta.

A presença de monossacarídeos confere uma alta solubilidade da fração de 50-70% em água.

Sabe-se que não é de hoje que a medicina estuda o poder das ervas medicinais, mas muitas pessoas ainda desconhecem o seu poder de cura.

Existem mais de 100 tipos de doenças reumáticas. No entanto, todos eles têm sintomas muito semelhantes como fadiga, dor e inchaço nas articulações.

Uma série de estudos e experimentos foram feitos ao longo dos anos com a Harpagophytum Procumbens, para se comprovar a eficácia clínica dos diferentes componentes encontrados.

Em 2000, uma universidade da Inglaterra realizou experimento com extrato da garra do diabo em 250 pacientes que apresentavam dores nos joelhos, lombar e quadril.

Durante quatro meses, os pacientes consumiram a dose de 2,6g ao dia do extrato garra do diabo e 100mg/dia de um medicamento chamado diacireina e a eficácia com o extrato garra do diabo foi superior, ou seja, os resultados mostraram melhora de 50 a 70% nos parâmetros avaliados.

Estudos comprovam que as utilizações dos fitoterápicos contidos na garra do diabo podem preencher lacunas que muitos medicamentos laboratoriais não resolvem.

Porém, é importante frisar que seu consumo deve ser moderado e antes de ser utilizado, deve ser consultado o médico.

Garra do Diabo emagrece?

Não. Ele é indicada para tratamento de dores, devido a sua alta propriedade antiinflamatória.

Não deve ser utilizada para outros fins que não seja diminuição das dores.

Indicações da Garra do Diabo

A garra do diabo é indicada para:

  • Tratamento da artrite reumatóide (inflamação das articulações);
  • Doenças degenerativas do sistema motor, como artrite;
  • Bursite (inflamação do saco seroso da articulação);
  • Fibromialgia- Síndrome que se manifesta como dor muscular extensa e fadiga;
  • Epicondilite – síndrome dolorosa de inflamação da região epicondiliana e que afeta os adeptos de certos esportes ou indivíduos de certas profissões;
  • Tendinite (inflamação dos tendões).

Uso oral. Manter à temperatura ambiente (15º a 30ºC), protegida da luz, umidade e umidade.

Sempre observe o prazo de validade indicado na embalagem para continuar usando este produto.

Contra indicação da Garra do Diabo

A garra do Diabo é contra indicada em pacientes com gastrite ou úlcera duodenal, devido à estimulação da secreção de suco gástrico.

Pacientes quem tem problema de dutos biliares bloqueados ou cálculos biliares não devem consumir a garra do diabo.

Também é contra indicada para quem possuí gastrite, intestino irritável, quem tem problemas alérgicos ou a qualquer ingrediente da fórmula.

Este medicamento é proibido para crianças. Mulheres grávidas ou amamentando não podem fazer uso da garra do diabo.

É importante salientar que a garra do diabo, independentemente de seu consumo ser por cápsulas ou chá, é uma planta altamente tóxica, que consumir exageradamente, pode desencadear sérios problemas como:

  • Anorexia,
  • Alteração de paladar,
  • diarréia,
  • dor abdominal,
  • sangramento gástrico,
  • Possível efeito estimulante de cálculos biliares

Efeitos Colaterais

Os efeitos colaterais pode serem ocasionados por consumo excedido ou por hipersensibilidade ao produto.

No caso dos sintomas abaixo, é necessário interromper imediatamente o uso e consultar o médico.

  • Dores de cabeça, zumbidos, perda de apetite e do paladar.
  • Distúrbios gastrointestinais podem ocorrer em pessoas sensíveis, especialmente com o uso de doses elevadas.

Em casos raros, pode aparecer um ligeiro efeito laxante ao iniciar o tratamento, o qual pode cessar espontaneamente.