Endometrioma: Risco à saúde da mulher

Endometrioma - sintomas-causas-tratamento

Existem diversos problemas de saúde que podem atingir os órgãos reprodutores femininos e afetar diretamente a vida das mulheres.

O endometrioma é um dos mais comumente encontrados no público feminino.

Frequentemente afeta mulheres em idade fértil e pode prejudicar no funcionamento do organismo.

O que é endometrioma?

Cistos no ovário podem estar diretamente ligados ao endometrioma, estes que apresentam coloração avermelhada por estarem preenchidos por sangue. 

Estes cistos do endometrioma no ovário são considerados benignos, porém podem interferir no dia-a-dia das mulheres com a presença de alguns sintomas que podem causar dores e incômodos, assim como gerar infertilidade de acordo com a gravidade do endometrioma identificado. 

Normalmente estes cistos preenchidos com sangue que são gerados pelo corpo feminino são eliminados naturalmente durante a menstruação, porém o endometriose que interfere nesse processo do organismo pode impedir que estes pequenos abcessos sejam eliminados.

Com a presença dos cistos, os tecidos podem ser lesionados, necessitando de acompanhamento e tratamento.

Endometrioma - sintomas-causas-tratamento

Sintomas do endometrioma

O endometrioma pode ser uma complicação bastante silenciosa, principalmente quando ocorre a eliminação dos cistos durante a menstruação, sem que a mulher sinta qualquer alteração no funcionamento de seu corpo.

Já quando os tecidos são lesados, há alguns incômodos que podem ser enfrentados pela paciente. 

Cólicas abdominais fortes são um dos sintomas mais comuns do endometrioma, fazendo com que a mulher sinta uma dor anormal ao menstruar. 

Sangramentos anormais também podem representar a doença, assim como um corrimento vaginal escurecido em dias normais. 

Em casos mais graves, é possível sentir dor ao urinar ou evacuar.

Causas do endometrioma

O surgimento do endometrioma dá-se quando uma parte de tecido do útero, o endométrio, separa-se de sua origem e atinge outras partes do corpo, no caso, dos ovários, criando um cisto que acumula sangue e aumenta seu volume conforme o tempo sem tratamento e quando não há o desprendimento no momento da menstruação. 

O crescimento do endometrioma é causado pelos hormônios circulantes, por isso atinge mulheres em fase fértil e também, pelo mesmo motivo, há o descarte desse endometrioma na menstruação, quando os níveis hormonais são minimizados. 

Quando uma mulher possui a endometriose, processo que não envolve a liberação dessas pequenas bolinhas de sangue, o tecido ovariano continua a ser lesionado, crescendo e afetando um perímetro maior dos ovários, podendo gerar infertilidade.

Qual o tratamento para endometrioma? 

O tratamento do endometrioma pode variar de acordo com a gravidade do problema, considerando o tamanho dos cistos e os incômodos que estão sendo relatados pela paciente. 

Normalmente o endometrioma pode ser normalizado com uso contínuo de pílulas anticoncepcionais, excluindo a fase da menstruação e evitando que as bolas de sangue sejam formadas.

Em casos mais graves, há a indicação cirúrgica, removendo o tecido lesado ou o ovário por completo, conforme necessidade. 

Qual a diferença entre endometrioma e endometriose? 

A endometriose é uma doença que trata-se do tecido do endométrio fora da cavidade pertencente.

Já o endometrioma pode ser considerado como um tipo de endometriose, sendo uma parte deste tecido preso nos ovários.