Como o Covid-19 pode afetar a saúde bucal e quais os cuidados necessários


Durante este tempo pandêmico decorrente da covid-19, a preocupação com os cuidados de higiene pessoal redobraram, principalmente em relação às mãos. 

No entanto, a saúde bucal também se tornou prioridade nos hábitos de higienização, afinal, a cavidade oral é uma das principais portas de entrada para o vírus. 

A Covid-19 é uma doença causada pelo coronavírus, denominado cientificamente por SARS-CoV-2, e apresenta desde um quadro clínico variado de infecções assintomáticas até quadros graves de saúde.

Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS) informou, cerca de 80% dos pacientes com Covid-19 podem não apresentar sintomas ou, pelo menos, apresentar sintomas considerados leves. 

Já a outra parte, os outros 20% dos casos registrados, precisarão de atendimento hospitalar devido a dificuldade respiratória, sendo que aproximadamente 5% deles podem precisar de respirador. 

dieta cetogenica

Os sintomas da Covid-19 podem variar de um resfriado até uma síndrome gripal (quadro respiratório agudo, sensação de febre junto com dor de garganta, dor de cabeça, tosse e coriza) até uma pneumonia severa. 

Sintomas mais comuns de quem contraiu a Covid-19:

  • Tosse;
  • Febre;
  • Coriza;
  • Dor de garganta;
  • Dificuldade para respirar;
  • Perda de olfato;
  • Perda do paladar;
  • Distúrbios gastrintestinais;
  • Cansaço;
  • Diminuição do apetite;
  • Dispnéia.

Em caso de apresentação desses sintomas, a procura médica deve ser feita.

Por enquanto, a vacina contra a Covid-19 ainda não pode ser distribuída para todas as pessoas.

Portanto, a melhor forma de prevenir da doença é por meio de medidas de isolamento, uso de máscara e passando álcool em gel (70%) nas mãos, além de, sempre que possível, ficar em casa, praticando o isolamento social.

Covid-19 e saúde bucal

Como foi dito anteriormente, a principal recomendação dos especialistas é com o cuidado com a higienização das mãos, pois é por meio delas que o vírus pode ter contato com olhos, nariz e boca.

Além disso, as mãos são as responsáveis pelos demais processos de higienização, como a realização da limpeza bucal. 

Contudo, outro ponto de atenção é com a higienização bucal, que deve ser feita corretamente, escovando os dentes adequadamente e utilizando enxaguantes e fios dentais diariamente.

As práticas de higienização bucal são imprescindíveis, principalmente em tempos como esse. Inclusive, há estudos voltados para a análise da relação das formas mais graves da manifestação do vírus com inflamações gengivais e do periodonto.

Assim, se mostra imprescindível manter os cuidados com a higiene e saúde bucal, manutencionando a saúde de todo o corpo e evitando a contaminação e até mesmo o agravamento de problemas como o covid-19.

Além dos cuidados tradicionais, as pessoas que utilizam algum tratamento como o implante dentário ou aparelho devem redobrar esses cuidados, de modo a evitar que resíduos fiquem presos na estrutura ou que a limpeza não ocorra de forma devida.

Além disso, tais estruturas podem demandar mais cuidado, avaliando o posicionamento adequado, existência de feridas e até o uso de produtos complementares para a higienização correta. 

No caso de estruturas removíveis, a limpeza das peças, como de um aparelho dental invisível, também deve ser feita com cuidado e atenção.

Pode parecer que não é uma ação importante, mas não só a contaminação que pode ser facilitada, como especialistas da área da saúde já mostraram que o estado de saúde do paciente que contraiu a Covid-19 pode ser piorado, caso a sua higiene bucal não esteja em dia. 

Além disso, considerando o aspecto preventivo, a higienização bucal previne problemas pulmonares que podem agravar a doença, como a pneumonia por aspiração que pode ocorrer em quadros de inflamação gengival e presença de placas bacterianas.

Por isso, os especialistas da área odontológica recomendam que a língua também seja higienizada ao final da escovação dos dentes. 

Ida regular ao dentista

Adotando todos os métodos de prevenção estabelecidos pelos órgãos sanitários, a ida ao dentista deve acontecer a cada seis meses para garantir o pleno cuidado com a cavidade oral.

Com isso, o profissional acompanhará como anda a saúde bucal do paciente, fará a limpeza do tártaro e aplicará o flúor para a nutrição do esmalte dentário, deixando a dentição mais forte. 

Caso seja necessária alguma intervenção ou haja o desejo de algum procedimento como colocar lente de contato dental, o dentista fará a avaliação necessária e marcará os retornos para realizar a manutenção ou o procedimento.

No caso da lente de contato já mencionada, em torno de três sessões, o profissional realizará o procedimento que pode durar até 20 anos, se cuidado da forma ideal. 

Assim, o paciente terá dentes mais brancos e um sorriso alinhado de forma prática e rápida, inclusive sem o receio de contaminação na hora da consulta.

Isso porque existem diversas medidas de biossegurança que precisam ser seguidas nesse ambiente, promovendo mais qualidade nos atendimentos e que evitam a proliferação de vírus e bactérias.

Todos esses cuidados são abordados com alta relevância pelos profissionais e estudiosos relacionados ao setor, pensando desde a estética, bem-estar e saúde durante o tratamento de um aparelho invisível, por exemplo, até mesmo na prevenção de contaminações diversas nesse ambiente, desde a recepção.

Considerações finais

Os cuidados com a higiene bucal é algo essencial, não só para as pessoas que desejam ter dentes mais bonitos e brancos, mas para que seja possível garantir mais saúde bucal e corporal.

Assim, é preciso adotar os hábitos corretos de higienização bucal para manter o efeito de procedimentos estéticos por mais tempo, como o clareamento dental, até para prevenir doenças bucais e inflamações como a gengivite.

No entanto, cada vez mais esses cuidados se relacionam com o funcionamento correto de todos os tecidos corporais. 

Por exemplo, a higienização também pode contribuir para a saúde do sistema cardiorrespiratório, que pode ser afetado por descuidos com a saúde bucal a partir da proliferação de bactérias que chegam até os pulmões ou coração, causando pneumonia por aspiração ou mesmo endocardite.

É nesse contexto que a higiene bucal também se relaciona com a prevenção da covid-19, fazendo com que os hábitos promovam mais cuidado/evitando a transmissão, contaminação ou mesmo piora dos quadros que envolvem esse vírus. 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações, dicas e conteúdos ricos sobre os cuidados com a saúde física e mental.