Cardamomo: O que é, benefícios, como usar.

Cardamomo é muito utilizado como especiaria ou como remédio na região da Ásia e, principalmente, pela medicina tradicional chinesa, mas a única semente facilmente encontrada no Brasil é o cardamomo verde ou cardamomo verdadeiro.

O que é Cardamomo?

Cardamomo é uma semente pequena e ovalada, pertencente a família do gengibre. Existem três tipos de cardamomos, cujos cultivos se espalham da Índia a Austrália, estando presentes também na África.

A utilização do cardamomo se dá desde 700 d.C. na Índia, e foi apresentado no ocidente através de importações europeias, mais ou menos em 1200. Atualmente, são bem conhecidos três tipos:

Cardamomo Verde (Elettaria)

O mais comum e utilizado, seu cultivo original é da Índia e Malásia, e é amplamente apreciado como especiaria, apesar de também poder ser consumido mascado.

No seu país de origem, é conhecido por tratar doenças bucais e também servir de antídoto contra escorpiões.

Cardamomo Amomum

Existem diferentes nomes para se referir a esse tipo de cardamomo, que também é conhecido como grãos-do-paraíso. O nome se deve as inúmeras propriedades medicinais explorada pelos indianos e chineses.

Cardamomo de Madagascar (Aframomum)

Como o nome diz, é proveniente da África. Utilizado como especiaria, existem registros incertos sobre seu uso medicinal.

O cardamomo-verde, mais conhecido por aqui, se apresenta na forma de uma vagem com sementes adocicadas e um pouco picantes, cujo aroma e sabor lembram o gengibre.

É ainda um dos temperos mais caros e valorizados do mundo moderno, estando atrás apenas do açafrão e da baunilha.

Propriedades

Apesar de pequeno, o cardamomo é riquíssimo em nutrientes, fibras e proteínas, e uma única colher de sopa é suficiente para suprir as necessidades humanas de manganês, um mineral responsável pela manutenção de fibras nervosas e do sistema nervoso central.

Pelo seu aroma e gosto marcante, foi muito utilizado por povos egípcios e orientais para a higienização da boca e dos dentes, sendo que é realmente efetivo para a limpeza e prevenção de problemas dentários.

Seu óleo pode ser utilizado também para os cabelos e a pele, prevenindo alergias, rugas e manchas.

Cardamomo: O que é, benefícios, como usar.

Benefícios do Cardamomo

Digestão

Como a maioria das especiarias, o cardamomo também auxilia o sistema digestório. O consumo das sementes melhora desde o início, ao produzir mais saliva na boca, até as etapas finais da digestão, já que sua quantidade de fibras melhora o funcionamento do intestino.

A quantidade de óleos voláteis presentes no cardamomo previne gases e inchaço, e um óleo em especial, o Cineol, pode auxiliar no combate a úlceras e atuar contra o H. pilory, a bactéria responsável pelas gastrites e úlceras e que chega a infectar até 80% da população mundial.

Devido as propriedades antibacterianas do Cineol e as fibras presentes, o cardamomo também é efetivo no combate a Salmonela. Inclusive, seu principal uso relatado pela medicina chinesa e indiana é justamente o uso em chás e infusões para tratar náusea, vômitos e inflamação intestinal. 

Perda de peso

O cardamomo não é pobre em calorias. Pelo contrário: 100g da semente podem conter até 300 calorias. Porém, a quantidade de fibras presentes nesses mesmos 100g (cerca de 26,6g) são mais que suficientes para diminuir a fome e aumentar a sensação de saciedade.

Além disso, essa quantidade de cardamomo ainda supre boa parte da necessidade diária de ferro, manganês, zinco, fósforo, vitaminas do complexo A e C.

Um organismo saciado e equilibrado nas suas necessidades multivitamínicas, é mais propenso a trabalhar com o metabolismo acelerado.

Com a digestão mais eficiente – outro benefício das sementes – o resultado é uma perda de peso saudável e controlada.

Proteção contra doenças crônicas

O cardamomo tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, o que ajuda a combater doenças crônicas e evitar dano tecidual e inflamação.

Estudos mostraram que suplementos a base de cardamomo são capazes de aumentar em até 90% o potencial antioxidante do corpo, combatendo e evitando principalmente o câncer, ainda que em pequena escala.

Pelo seu potencial diurético e desintoxicante, a semente também auxilia nas funções hepáticas e diminui a pressão arterial.

O manganês presente é suficiente para repor as reservas do organismo e controlar a diabetes e o colesterol LDL (o chamado colesterol “ruim”).

Tratamento de gripe e asma

O consumo de infusões de cardamomo vem sendo utilizado há séculos para combater a dor de garganta e reduzir a irritação.

Por promover um leve aquecimento das vias respiratórias, além de ser antisséptico, é um ótimo descongestionante nasal, facilitando a saída de muco, e, ao contrário dos descongestionantes sintéticos, não piora os sintomas da asma.

Na verdade, o cardamomo auxilia a abertura dos brônquios e facilita a saída do ar, melhorando a condição de quem sofre de asma e bronquite.

Regulador hormonal e afrodisíaco

A semente de cardamomo possui componentes androgênicos, que servirão de base para a síntese dos hormônios sexuais e estimuladores nervosos, com poder afrodisíaco mesmo em pequenas quantidades.

Seu uso regular pode ajudar a regular os hormônios masculinos e melhorar a circulação sanguínea.

Higiene e beleza

Além de melhorar o hálito, o cardamomo combate a cárie e a gengivite, podendo ser um substituto ao uso de enxaguantes bucais, balas e gomas de mascar.

Seja em óleo ou em pó, pode ser usado para lavar os cabelos, esfoliar a pele e hidratar o rosto e lábios. Ensaios mostraram que suas duas formas são eficazes para eliminar a caspa e manter os cabelos brilhantes, diminuindo a oleosidade e combatendo fungos e infecções do couro cabeludo.

Pelas propriedades antissépticas, pode ser usado para combater a acne de difícil controle, e por ser natural e ter componentes hidratantes, mesmo seu óleo é capaz de deixar a pele de pessoas sensíveis mais macias e saudáveis, sem entupir os poros e causar problemas com cravos e manchas.

Ambiente

Um uso pouco divulgado, mas que está começando a ganhar o conhecimento público é o cardamomo como óleo aromático para difusores de ambiente e incensos.

Ainda que seu cheiro característico já seja popular, o uso no ambiente ainda é tímido e difícil de encontrar. Seus benefícios porém, incluem melhora do humor, combate a depressão e ao estresse, afastam insetos e melhoram a respiração de asmáticos e pessoas gripadas tanto quanto a versão em chá. 

Contraindicações do Cardamomo

Não existem contraindicações formais ao cardamomo. De modo geral, não se recomenda o uso do óleo em grandes quantidades por via digestiva, pois o mesmo pode ser expectorante e induzir ao vomito.

Gravidas e lactentes devem consultar o médico antes de consumir as sementes. Não foram encontrados benefícios comprovados do uso durante a gravidez, e o uso de substâncias as quais a mãe não está acostumada podem levar a alergias e reações adversar do bebê.

Em crianças pequenas, o uso oral pode induzir ao vômito e acelerar demais a digestão, correndo o risco de menor absorção de nutrientes.

Os vapores do cardamomo podem levar a falência respiratória, principalmente em menores de um ano, por estimularem demais o centro respiratório no cérebro imaturo.

Por essa mesma razão, é interessante observar a reação de animais domésticos em ambientes onde se esteja fazendo a infusão ou utilização do cardamomo como incenso.

Onde encontrar

Em mercearias e lojas de produtos naturais, é possível encontrar as sementes inteiras, que podem ser consumidas mergulhadas em água, no formato de chá, cozidas e amassadas com uma faca ou mesmo trituradas e misturadas a outras especiarias.

O cardamomo pode ser encontrado no formato da vagem inteira, das sementes in natura ou ressecadas, em pó, óleo ou capsula.

A capsula é sem dúvida o mais fácil de ser utilizado, porém é importante cuidar a composição e dar preferência por aquelas com a substância pura.

Quem mora em casa, pode aproveitar para tentar plantar o cardamomo, que é uma árvore de cerca de 1,5m, com folhas grandes e flores brancas.

Os cuidados com a planta são básicos e pode-se esperar os frutos e sementes em cerca de 30 meses. A árvore do cardamomo se adapta bem a todas as regiões do país, exceto a região sul e a serra paulista, onde o clima frio do inverno pode matar as mudas.

O óleo de cardamomo é provavelmente o mais difícil de se encontrar no Brasil e também sua versão mais cara. De coloração amarelada e odor quente e picante, a alternativa mais fácil para obtê-lo é em farmácias de manipulação.

A fabricação em casa é difícil e não é recomendada.

Como consumir

Alguns ensinamentos aconselham utilizar diariamente três sementes de cardamomo trituradas e fervidas em água. Essa mistura pode ser adicionada a chás e cafés, promovendo um aroma agradável e refrescante.

Por também combinar bem com erva-doce, camomila, canela e gengibre, pode ser utilizada na preparação de doces, bolos e sorvetes.

Com pratos salgados, como arroz, guisados e panquecas, o cardamomo também tem começado a ser apreciado, podendo acrescentar um toque pessoal as receitas.

Para a utilização em ambientes, pode-se recorrer ao óleo em difusores ou mesmo o uso do chá de cardamomo e gengibre (sem adoçar) por meio de borrifador. Colocado em frestas e guarda roupas, promove um cheiro agradável e fresco e mantém longe insetos, traças e outras pragas domésticas.

Chá de cardamomo

Ingredientes:

  • 1 colher chá de gengibre
  • 1 colher chá de cardamomo
  • 1 canela em pau
  • 4 xícaras de água ou leite
  • 1 colher sopa ou saquinho de chá preto
  • açúcar ou mel a gosto

Coloca-se a água no fogo com o chá preto e a canela. Após a água ferver, acrescenta-se a mistura de especiarias. Pode-se retirar o chá e a canela conforme o gosto.

Mantém-se o líquido no fogo até ferver pela segunda vez, evitando a formação de espuma. Pode-se adoçar em qualquer momento e beber quente ou gelado.

diabetes controlada