Pirâmide Alimentar

A Pirâmide Alimentar é uma representação em forma de gráfico, com o objetivo de orientar a população sobre como escolher uma alimentação saudável. Ela é dividida em 4 grupos de alimentos e, informa em cada grupo, as porções necessárias para o bom funcionamento do organismo.

Todos os alimentos da pirâmide devem ser consumidos diariamente, em quantidades adequadas, para se obter um melhor aproveitamento dos nutrientes de cada um.

Origem da Pirâmide Alimentar.

Em 1972, o Conselho Nacional de Saúde e Bem Estar da Suécia, devido aos altos preços dos alimentos, desenvolveu a ideia de criar uma relação de alimentos a preços baixos, porém de alto valor nutritivo.

Anna-Britt Angsater, chefe da “cozinha de teste” da Kooperativa Forbundet (Federação de Cooperativas de Consumo da Suécia), realizou uma palestra, em 1973, sobre uma maneira de ilustrar esses grupos de alimentos. Um dos participantes, Fjalar Clemes, sugeriu uma figura em formato de triângulo, com os alimentos básicos na base. Anna-Britt Angsater desenvolveu, então, a primeira pirâmide alimentar e apresentou ao público em 1974. através de uma publicação da revista KF (Kooperativa Forbundet).

Várias pirâmides alimentares foram desenvolvidas em outros países escandinavos, bem como no Japão, Alemanha Ocidental e Sri Lanka. Mais tarde, em 1992, o Estados Unidos desenvolveram sua pirâmide alimentar, que poderia ser considerada a versão científica, por mostrar a quantidade de energia fornecida pelos alimentos.

Pirâmide Alimentar Brasileira.

Em 1999, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) adaptaram a pirâmide alimentar americana, de acordo com os hábitos brasileiros e criaram a versão brasileira da pirâmide alimentar.

Em 2013 a pirâmide brasileira foi redesenhada, com a inclusão de alguns alimentos e ênfase na preferência de outros.

pirâmide-alimentar

Veja as mudanças na Pirâmide Alimentar Brasileira.

nova pirâmide alimentar brasileira

No grupo do arroz, batata, mandioca, massa e pão, houve a inclusão da quinoa e do cereal matinal e ênfase nos produtos integrais.

No grupo das frutas, destaca-se a preferência aos produtos regionais como caju, graviola e goiaba e a inclusão dos sucos e saladas de frutas.

No grupo dos legumes e verduras, houve a inclusão das folhas verdes escuras, abobrinha, berinjela, beterraba, brócolis, cenoura com folhas, repolho e saladas com maior variedade de vegetais.

No grupo do leite e derivados,deu-se a preferência ao iogurte e os produtos desnatados.

No grupo das carnes e ovos a sugestão é a preferência aos peixes regionais, salmão e sardinha, frango sem pele, carne em cortes magros, grelhados e ovos.

No grupo dos feijões foram incluídos o grão de bico, lentilha e soja, além dos regionais (castanhas).

No grupo dos óleos e gorduras, a preferência é pelo azeite de oliva.

No grupo dos açúcares e doces, foram incluídas as sobremesas e doces como chocolate.

Destaque para a inclusão de exercícios físicos regulares, como um dos fatores essenciais para a manutenção de uma vida saudável.

Segundo a Nova Pirâmide Alimentar Brasileira, devem ser feitas entre 4 a 6 refeições diárias, sendo 3 refeições principais (café da manhã, almoço e jantar) e até 3 lanches entre as refeições.

 

 

salgado congelado  Curso Brigadeiros Gourmet  Vencendo a Calvície


Fique Atualizado(a)!

▼ Digite seu E-mail e receba novos artigos em primeira mão! ▼


plano-detox-michael

Política de Privacidade » Contato » Mapa do Site